Mitos e verdades sobre a energia solar

Powered by Rock Convert

Um dos benefícios que a utilização de energia solar proporciona é a economia, já que é possível reduzir as despesas com tarifas de energia elétrica, além de maior autonomia em relação à concessionária de energia. No entanto, é fundamental entender os diferentes usos da energia solar, pois nem sempre ela produz eletricidade.

Essa, aliás, é uma das grandes dúvidas dos consumidores que planejam investir no setor. Afinal, quais as diferenças entre a energia térmica, que produz aquecimento, e a energia fotovoltaica, que utiliza a insolação para gerar eletricidade?

Acompanhe em nosso post a resposta a essa pergunta e outros esclarecimentos sobre os mitos e verdades que existem no mercado de energia solar. Boa leitura!

“A energia solar substitui a energia elétrica”

Mito. Na verdade, existem duas formas de utilização da irradiação para gerar energia. Uma é a energia térmica, que aquece a água em várias aplicações, além de outros fluídos em indústrias. Esse sistema é usado para proporcionar água quente em torneiras, chuveiros, piscinas, entre outros.

Além de residências e fábricas, a energia térmica é muito usada em hospitais, clubes, hotéis, academias de ginástica e cozinhas industriais, por exemplo. Claro que o uso do sol para aquecimento reduz a necessidade de uso de energia elétrica, diminuindo a conta de luz. Porém, não substitui a eletricidade.

A irradiação também pode produzir energia elétrica por meio do efeito fotovoltaico. Nesse caso, os painéis solares são conectados a um inversor solar, que converte a energia captada em energia elétrica. Mesmo nessa segunda opção, a tarifa de energia elétrica não é totalmente eliminada, uma vez que os usuários estão conectados à rede de energia elétrica da concessionária e pagam por essa utilização. Este sistema é chamado de sistema “on grid”.

Até quando ocorre geração de energia excedente, que é injetada pelo cliente na rede e contabilizada como crédito, essa tarifa de uso de infraestrutura é cobrada.

Existe também a possibilidade de utilizar baterias para armazenar a energia elétrica gerada pelos painéis fotovoltaicos. Este sistema é chamado de “off grid” e não precisa estar conectado à concessionária.

Independente do tipo de sistema utilizado, a energia solar não substitui a energia elétrica, ela precisa ser transformada em energia elétrica ou térmica para ser utilizada pelos aparelhos eletrônicos.

“O aquecedor solar gera energia elétrica”

Mito. Como foi explicado, a função do aquecedor não é gerar energia elétrica, mas energia térmica. Nesse sistema, a irradiação é captada por coletores e transformada em energia térmica a partir da circulação de água ou outros fluidos pela tubulação.

Os líquidos aquecidos ficam armazenados em um boiler, que mantém a temperatura. O sistema se conecta à rede hidráulica do imóvel e não à rede elétrica. Portanto, não gera eletricidade.

“Quem tem placas fotovoltaicas não precisa de aquecedor solar”

Parcialmente verdadeiro. De fato, o sistema fotovoltaico produz energia elétrica, que pode ser usada para várias finalidades, inclusive para aquecimento de água. No entanto, os dois sistemas podem ser utilizados de forma complementar.

Assim, dependendo do projeto e da demanda de energia do cliente, os coletores solares podem ser direcionados para o aquecimento de água e o sistema fotovoltaico a suprir as demais necessidades de energia elétrica.

Com o uso conjunto, o investimento para instalação do sistema fotovoltaico (que é mais caro que o aquecedor solar) tende a ser menor e o conforto é maior, pois é possível direcionar água quente para vários pontos da casa, como por exemplo, as pias da cozinha e do banheiro.

“A energia solar não funciona em climas frios e dias nublados”

Mito, porém, com algumas ressalvas. Em dias frios, desde que haja incidência solar, a energia é captada normalmente.

No caso do aquecedor solar, o que pode acontecer é que, se o coletor não tiver um bom isolamento térmico, ele pode perder calor e diminuir a sua eficiência, já com os painéis fotovoltáicos, acontece o inverso, o frio faz com que eles tenham um rendimento ainda melhor.

Nos dias nublados ou chuvosos, realmente os dois sistemas podem diminuir significativamente a sua eficiência, afinal, são sistemas movidos à energia solar, e nestes dias, o sol aparece muito pouco ou nem aparece.

Powered by Rock Convert

Tanto no frio quanto na chuva, deve-se levar em consideração o seguinte:

Aquecedor Solar:
– Se o uso de água quente for menor do que a capacidade de armazenamento do reservatório térmico, ainda haverá água quente do dia anterior, disponível para uso.

– Os reservatórios térmicos possuem um apoio elétrico, ou seja, um resistor que pode ser acionado sempre que necessário e faz com que a água seja aquecida e se mantenha na temperatura ideal.

Assim, pode-se dizer que os aquecedores solares são eficientes independentemente da temperatura.

Placas Fotovoltaicas:
– Sua geração de energia somente perde eficiência em dias nublados ou chuvosos, porém, sabemos que em nosso país, o sol predomina na grande maioria dos dias, sendo ainda muito vantajoso.

“Os coletores solares e painéis fotovoltaicos exigem manutenção constante”

Mito. Os sistemas não possuem partes móveis e não exigem manutenção regular.

No caso do aquecedor solar, os coletores devem ser drenados (a cada 6 meses ou de acordo com a região e quantidade de impureza na água). O acúmulo de sujeira nos coletores pode prejudicar o fluxo da água. Nesta ocasião, deve-se também aproveitar para lavar os coletores, evitando assim que o acúmulo de sujeira atrapalhe a passagem dos raios solares.

No caso dos painéis fotovoltaicos, apenas a limpeza a cada seis meses é recomendada.

O maior cuidado é remover grandes detritos que porventura caiam nas placas e coletores, como folhas ou objetos, pois isso pode acarretar perda na eficiência de captação solar.

“A energia solar é extremamente cara”

Mito. A energia solar é uma escolha muito sábia para o bolso do usuário. O investimento inicial pode ser elevado, mas a economia gerada com a sua implementação será significativa. Estudos mostram que, em média, o valor investido em um aquecedor solar suficiente para uma família de seis pessoas é compensado dentro de um período de três anos.

No caso de sistemas fotovoltaicos, o tempo médio de retorno do valor investido fica entre cinco e sete anos. Para instalar qualquer uma das duas tecnologias, existem linhas de crédito específicas e programas de incentivo à geração de energias renováveis que facilitam a implantação.

“A energia solar reduz as despesas com energia elétrica”

Verdade. Com o uso de energia térmica, a demanda por eletricidade para aquecimento é reduzida de forma significativa. Já a energia fotovoltaica garante praticamente a totalidade da necessidade de energia elétrica do usuário. No entanto, como já explicamos, mesmo que ocorra uma produção excedente, o cliente paga uma tarifa para a concessionária relativa ao uso de sua infraestrutura.

Além disso, outro benefício da energia solar é o fato de permitir maior autonomia em relação às variações tarifárias da concessionária. Vale explicar que o preço da eletricidade normalmente varia ao longo do ano, com elevação nos períodos de seca e diminuição nos períodos de chuva, devido ao uso das bandeiras tarifárias.

“A energia solar pode reduzir, e muito, a poluição”

Verdade. A energia solar é limpa, ou seja, não faz uso de combustíveis fósseis, não polui o ambiente, é renovável e não gera impactos ambientais negativos, como no caso de hidrelétricas.

Portanto, investir em energia solar é um importante passo para contribuir com a melhoria da qualidade do ambiente e do ar. Além disso, ela contribui para reduzir as despesas de clientes com vários perfis, como residências, indústrias, comércio e até em fazendas e no agronegócio.

Esses são os principais mitos e verdades que envolvem o uso de energia solar. Quer saber mais sobre a geração de energia térmica e quais os seus benefícios? Então entre em contato conosco agora mesmo!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *