Orçamento familiar: como ele irá ajudar a diminuir as despesas?

A definição do orçamento familiar é o primeiro passo para controlar os gastos domésticos e fazer com que gastos desnecessários sejam feitos, beneficiando toda a família no longo prazo.

No post de hoje, apresentaremos várias formas de colocar esse orçamento em prática, sem precisar alterar a rotina de ninguém em casa, mas adotando uma mudança positiva de hábitos. Vamos lá?

O planejamento do orçamento familiar

Quando se pensa em reduzir o consumo, a primeira estratégia a ser seguida é a definição de um plano de redução ligado ao orçamento familiar, avaliando a fonte de cada tipo de gasto. Para o consumo de energia, por exemplo, verifique todos os aparelhos da casa e identifique quais são os vilões de consumo. Após essa verificação, você estará apto a colocar o seu orçamento familiar em prática com planos distintos: planos de curto, médio e longo prazo.

O plano em ação

A definição de metas é importante e, já no curto prazo, o ideal é que todos mudem alguns hábitos que atrapalham a economia. Banhos demorados, por exemplo, devem ser evitados, pois gastam muita energia elétrica e água.

E que tal, a médio prazo, estabelecer como meta a redução de 20%, ou algo em torno desse valor, nas contas de consumo, como energia elétrica, água e telefone? No início, pode parecer até difícil, mas o hábito fará com que não seja tão sacrificante assim, e no futuro todos sairão ganhando.

A longo prazo, essa mudança de hábito gera uma economia de recursos para toda a família, permitindo o uso da renda extra para a melhoria da qualidade de vida de todos na casa. Que tal planejar uma viagem em família, por exemplo?

Os gastos identificados como supérfluos

Você colocou seu plano em prática e já identificou oportunidades de redução de consumo dos itens essenciais? Se sim, parabéns para toda a família! Mas, nesse caminho, vocês provavelmente conseguiram encontrar outras formas de redução de gastos, que é cortando gastos supérfluos.

Gastos identificados como não essenciais são péssimos para a execução do orçamento familiar e para que as metas sejam alcançadas. São essas pequenas mudanças no pensamento de toda a família que farão com que todos saiam ganhando e que estes hábitos saudáveis de consumo acompanhem todos pelo resto da vida. 

Quer outro exemplo bem simples de economia? Já analisou quanto se gasta para manter uma lâmpada acesa durante toda a noite? Então, a partir de agora, que tal fazer com que o último a entrar em casa em um dia seja o responsável por apagar a luz da entrada? Além disso, que tal trocar as lâmpadas comuns por lâmpadas de LED? Elas demandam um investimento maior na aquisição, mas duram mais e consomem muito menos energia elétrica. Isso é economia de longo prazo!

Colocar um orçamento familiar em prática não é uma tarefa simples, mas está longe de ser impossível. O importante é definir metas alcançáveis e começar hoje mesmo a mudar os hábitos dentro de casa. Assim todos se contaminarão com o espírito da economia!

Quer saber mais sobre como economizar energia em sua casa? Então confira também outras ótimas dicas para se economizar em casa!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"